sábado, 4 de junho de 2011

Pedra na Vesícula


O que é pedra na vesícula?

As pedras na vesícula, que aparecem nos exames de ultrasonografia, são comumente formadas por colesterol, bile, cálcio e proteína. Podem também ter pigmentos negros, por problemas de doença do sangue (por exemplo, em anemia falciforme), ou marrons, por infecções.

Como ela se forma? Quais são as causas?

Formam-se pela diminuição da saída da bile por doenças no fígado ou no intestino, por infecções ou anemias. Os pacientes não têm o esvaziamento normal da vesícula. Alterações na gravidez e o uso de anticoncepcionais também contribuem para sua formação.

Quais são os sintomas?

Podem permanecer durante anos sem sintomas e ser encontrados em exames solicitados para investigação de outras doenças.

Quando há sintomas, podem ocorrer dores abdominais com duração de 1 a 3 horas (tanto em cólica como em aperto), náuseas, vômitos e, em casos graves, coloração amarelada na pele e no olho.

Como é feito o diagnóstico?

O mais comum é o diagnóstico por ultrassonografia.

Há prevenção?

Ter uma dieta saudável, controle do peso e uma rotina de exercícios físicos são benéficos, porém, não há prevenção específica.


Qual o tratamento?

Quando há sintomas, a retirada da vesícula é o tratamento definitivo.


Se não tratada, pode ter complicações?

Se o paciente teve cólica intensa, a chance de ter novo episódio em um ano é superior a 50%. Há situações muito graves, onde ocorre entupimento da saída da bile pela pedra com infecções e pancreatite. Se ocorrerem complicações a cirurgia de emergência pode ser necessária.

Dra. Maria Angela Bellomo Brandão é Médica formada pela UNICAMP e trabalhando no Hospital das Clínicas da UNICAMP no setor de Gastroenterologia e Hepatologia Pediátrica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário